Farol, poesia de Patrick Oliveira

Farol

de Patrick de Oliveira

 

Pra quê eu largaria meu cais?

Pra quê viveria em outros lares?

Se tive a melhor companhia com você

Melhores horas com vc

Sempre esperando por mim

Agora é minha hora

Não vá agora

Se for olhe pra trás e lembre do meu rosto

Vou sempre estar ansioso pelo seu gosto

Nunca vou deixar meu posto

Pra quê viver no nada?

Quando conheço algo ou melhor alguém que é tudo

Qual o sentido disso?

Prefiro te esperar

Como o farol espera os barcos

Nesse mar escuro da sua vida

Vou estar lá Te esperando Te iluminando

Depois de horas sendo guiado por você

Farei um jantar no topo do farol

E espero que viremos pra sempre

Que viremos maré constante

Turbulenta e vibrante

Espero que goste das minhas receitas atrapalhadas

Tentando fazer o prato que vc mais gosta

Tentando te mostrar que existe alguém

Alguém que ainda se importa

Alguém que nunca vai fechar a porta

Alguém que não vai ir a joalheria

Quando você brilha mais que todas as jóias

Vou te esperar

Mesmo que isso te faça me odiar

Mas por você vejo que vale a pena por mim melhorar

Vale a pena se torturar

Pra no pior não pensar

Pra não pensar em que seu barco possa afundar

Pra não pensar que quando esse barco voltar

Possa por outro farol se guiar

Mas vale a pena se arriscar

Afinal o quê mais um farol desejará

Se não for ver aquele barco resistente

Que o mesmo viu partir

Finalmente em meu cais atracar


Expedição CoMMúsica

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
%d blogueiros gostam disto: