O rock progressivo da Sub Rosa

Sub Rosa

SE VOCÊ NÃO MUDAR O MUNDO, O MUNDO MUDARÁ VOCÊ

 

SUB ROSA (“debaixo da rosa”) é uma expressão utilizada para denotar segredo ou confidencialidade. “Na Idade Média, uma rosa era suspensa no teto de uma sala de reunião para comprometer os presentes (aqueles que estavam “debaixo da rosa”) a manterem sigilo sobre o que ali fosse dito. Este hábito remonta à mitologia grega, quando Afrodite deu uma rosa para seu filho, Eros, deus do amor, e ele – por sua vez – a entregou a Harpócrates, deus do silêncio, para assegurar que os segredos de sua mãe – ou de outros deuses – não fossem revelados.”

Sub Rosa

A banda foi criada em 2006, em Minas Gerais, com influências de Pink Floyd e The Beatles. O grupo gravou um CD demo, com três músicas, em 2007. O primeiro álbum oficial, o conceitual “The Gigsaw”, foi lançado em 2009. Muito elogiado por seu elaborado conceito, musicalidade e simbologia, até 2015, mais de 15.000 cópias do disco haviam sido vendidas para todo o mundo, de forma independente, com o apoio de pequenas distribuidoras dos EUA e Europa.

 

 

Tão logo “The Gigsaw” foi lançado, a música “Equinox” venceu o Primeiro Festival de Música Independente da Rádio WULP – Lágrima Psicodélica, em um concurso com mais de 200 bandas.

 

 

Paralelamente, a balada “Enslavement of Beauty” passou a tocar com frequência em rádios universitárias dos Estados Unidos e a mini suíte instrumental “Amok” tornou-se trilha sonora oficial de uma peça teatral homônima, de grande circulação no Japão.

Em outubro de 2011, a banda realizou uma turnê de 18 dias pela Costa Leste dos Estados Unidos, tocando em seis estados (Flórida, Pensilvânia, Connecticut, Nova Jérsei, Nova Iorque e Massachusetts). A repercussão aumentou ainda mais as vendas do primeiro álbum.

Em 2015, para comemorar os números alcançados de forma independente no exterior, o selo brasileiro Progressive Rock Worldwide relançou uma versão deluxe em digipack de “The Gigsaw”, remasterizada, remixada, com três faixas bônus inéditas e nova arte gráfica.

O vídeo de “Ars Regia Therion” foi lançado em março de 2017, primeiro single de “11:11”, e é um álbum conceitual duplo que trará 22 músicas e será lançado em breve. Em agosto do mesmo ano foi lançado o clipe de “Enslavement of Beauty”, em uma belíssima produção para ficar à altura do maior sucesso do primeiro álbum da banda.

 

 

Os maiores diferenciais do Rock Progressivo da SUB ROSA estão na simplicidade das músicas (que – sejam suítes ou canções – buscam ser acessíveis a qualquer público, sem se descuidar da qualidade) e nas letras, que tratam das inquietações da alma humana, em uma abordagem que bebe das fontes da filosofia, da psicologia e das Escolas de Mistérios da Antiguidade.

Mais do que fazer música, o objetivo da SUB ROSA é levar a mensagem de que podemos e precisamos tornar esse mundo um lugar melhor.

 

FORMAÇÃO: Bárbara Laranjeira: Bateria e voz. Rudolf Pinto: Guitarras. Reinaldo José: Baixo e voz. Antônio “ToSan” Ribeiro: Teclados. Alexandre Salgueiro: Teclados e voz.

As músicas e vídeos da SUB ROSA estão em todas as plataformas de streaming.


Expedição CoMMúsica

3 thoughts on “O rock progressivo da Sub Rosa

  1. Joana says:

    Parabéns!!!
    Incrível!!
    Com certeza estão fazendo a diferença na vida de muitasss pessoas!!!
    Grande contribuição!
    Sucesso e Felicidades!
    Que o Cósmico os abençoem sempre!!

    Responder
  2. Maria do Carmo says:

    Gostaria de parabenizar essa banda e todos os seus integrantes pelas musicas e composições de conteúdo exclusivo e de um bom gosto muito especial e selestial! Faz bem aos meus ouvidos! Parabéns!

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
%d blogueiros gostam disto: