Estação Black: Segura o peso do Pepeu

Estação Black: Segura o peso do Pepeu

Estação Black: Segura o peso do Pepeu!

Fiquei sabendo tem um tal de Pepeu

Que canta Rap bem melhor do que eu

Salve! Salve!

Estação Black: Segura o peso do Pepeu
Pepeu Lorena e Marcelo Kurts

Hoje falaremos no Estação Black sobre a trajetória artística de um dos ícones, senão um dos MCs mais importantes do Rap brasileiro, sem desmerecer qualquer outro que também tenha extrema significância no Hip Hop.

Luiz Carlos de Matos Lorena conhecido no universo dos bailes Blacks como Pepeu Lorena é um rapper paulistano da zona leste, Penha, considerado uma das figuras mais importantes da cultura Hip Hop do Brasil, iniciou sua carreira artística nos anos 80 atuando como DJ e MC em bailes da capital SP.

Estação Black: Segura o peso do Pepeu
Pepeu Lorena

Por volta de 1986 Pepeu participou da coletânea musical “Remixou? Dançou” em parceria com Mike, onde gravaram o Rap do Bastião influenciados pelo hit californiano Oh! Oh! Fly guys do rapper Magic Trick. Essa coletânea teve grande impacto na música e participação de artistas de peso como Léo Jaime, Guilherme Arantes, João Bosco, Claudio Zoli e banda Tokyo (liderada pelo Supla).

Mas foi em 1989 que Pepeu lançou seu primeiro LP, The culture of Rap, tornando-se um disco de grande importância para o Rap brasileiro. A canção Nome de meninas logo se tornou hit de bailes e programas de rádio, sendo curtida na época pela dupla Zezé di Camargo e Luciano que iniciavam também uma carreira de sucesso na música Sertaneja.

Esse disco foi produzido pelo mestre DJ Cuca então amigo e sócio de Pepeu e a música Nome de meninas se consagrou como um dos clássicos do Rap mais executados até os dias atuais, além de ter sido a primeira batalha de MC onde ele duelou com MC Naddo.

 

Em 1990 fora lançado P de Pepeu, a faixa que levo o nome do LP é um Rap criativo onde a letra “P” predominou na construção das rimas que lembrava aquela brincadeira de escola onde usava-se a língua do P. Nesse mesmo disco contém outra faixa Isso não é justo cuja métrica segue a canção This Beat be smooth do rapper Toddy Tee de Compton, Califórnia. Essas duas canções foram bastantes executadas no programa Ritmo Quente da equipe Kaskatas transmitido na antiga Nova FM Record.

Estação Black: Segura o peso do Pepeu
P. de Pepeu

Na sequência desse EP, novamente o DJ Cuca entrou em ação para fazer outro LP de remix dessas duas canções que pode ser considerado o primeiro disco de Rap Remixado. Esses dois EPs produzidos por Cuca eram independentes sendo bancados financeiramente pelo próprio Pepeu que sempre acreditou em seu próprio trabalho.

Em 1992 um outro EP remix da canção Nome de meninas fora produzido novamente pelo DJ Cuca (ele produziu praticamente todos os discos de rap e dub de baile nos anos 90). Esse remix logo faria sucesso nas festas e se tornaria 1º lugar no top 10 do programa Projeto Rap Brasil, apresentando por Armando Martins na Metrô FM.

Caixinha de surpresa foi um LP produzido com beats que valorizavam bastante o que era tocado nos bailes de SP, lançado pela Five Star, gravadora de Luizão da equipe Chic Show e a música que eu destaco é Ir ao baile.

Dando seguimento na carreira artística e sob influência do Ragamuffin dos anos 90, Pepeu lançou o Projeto Rasta. Destaque para a canção O Rasta que teve participação do músico de Reggae Toninho Crespo.

Por volta de 1997 o artista lançou O segredo do chapéu, canção que seguiu a ideia da fusão de Rap com referências de Reggae e Raga. Uma boa canção feita em uma época em que o Ragamuffin e o Dancehall ditavam hit em todas as rádios do Brasil. Canções como Problemas, Marinheiro, Digno de IBOPE da televisão mostrou um Pepeu cantor harmonizado e com vocal bastante afinado, é uma judiação esse disco não ser tão lembrado.

Pepeu deu uma parada na carreira artística por décadas, mas nunca fora esquecido na música Rap, até o dia em que o jovem Emicida o convidou para uma participação musical num show, fazendo o mestre entender que seu trono de Rei do Rap não tinha sido destronado.

Eu quem o diga, tive o prazer de ter a participação especial desse Mago do Rap no lançamento do vídeo clipe de minha ex banda e na festa de meu aniversário, ele que um dia foi meu artista de Rap favorito hoje é meu mano de fé, um dos poucos do Hip Hop que eu tenho como amigo.

Atualmente Pepeu dedica-se a seu projeto Ensaio aberto onde apresenta um programa de Black Music na web rádio Brasil Play FM todas as quintas-feiras via internet.

Sabe onde está o segredo do chapéu ?

Na essência musical e na humildade desse ícone do Rap brasileiro, segura esse peso pois eu também sou Pepeu.

Ouça Pepeu no Youtube

Estação Black: Segura o peso do Pepeu, texto de Marcelo Kurts.


Expedição CoMMúsica

1 thought on “Estação Black: Segura o peso do Pepeu

  1. Claudio da Silva Oliveira says:

    Que grande trajetória, um Pioneiro do Rap nacional Pepeu seu Rap fez história.

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
%d blogueiros gostam disto: