Conta Comigo • Escritoras Finalistas do Prêmio Jabuti

Conta Comigo • Escritoras Finalistas do Prêmio Jabuti

Conta Comigo • Escritoras Finalistas do Prêmio Jabuti – A primeira relação de finalistas do Prêmio Jabuti de 2021 foi divulgada neste terça-feira, dia 9 de novembro.

Conta Comigo • Escritoras Finalistas do Prêmio Jabuti

O Prêmio Jabuti foi criado em 1959 pela Câmara Brasileira do Livro. O principal objetivo é premiar os melhores lançamentos a cada ano em diferentes categorias e se consolidou como a principal premiação literária no Brasil. O nome se justifica por se tratar de um animal próprio da nossa fauna. O jabuti, uma espécie de tartaruga, é representado nas fábulas de Monteiro Lobato como uma criatura obstinada, esperta e tenaz.

Em 2020, duas polêmicas envolveram essa premiação. A primeira polêmica foi a fala do então curador Pedro Almeida, ao se manifestar contrário ao isolamento social, fundamentando-se em dados pseudocientíficos, gerou um clima de debates. O setor literário fez uma intensa mobilização que resultou na renúncia do posto por parte do curador.

A segunda polêmica foi a divisão da categoria Romance em duas: Romance Literário (qualidades da forma) e Romance de Entretenimento (qualidades do conteúdo). A ideia de destacar obras mais comerciais mobilizou opiniões e pessoas do meio literário.

Uma nova categoria: o livro do ano

A escolha do Livro do Ano foi inserida em 1991. Nesses 30 anos, 15 mulheres foram autoras de obras vencedoras, sendo quatro delas em obras coletivas, dividindo espaço com homens. O saldo, no entanto, não é nada mau em um meio ainda tão masculino. Esses números denotam mais inclusão do que o Prêmio Nobel de Literatura, por exemplo, ou o Prêmio Camões, conforme vimos em artigo anterior desta coluna (clique aqui para conferir). Talvez a representatividade dentro do próprio Conselho Curador do prêmio favoreça, considerando que três dos cinco componentes são mulheres: Ana Elisa Ribeiro, Bel dos Santos Mayer e Camile Mendrot.

Quem levou o prêmio principal em 2020 foi a autora Cida Pedrosa com o seu livro de poesias Solo para Vialejo.

Cida Pedrosa, vencedora do 62º Prêmio Jabuti Foto: Uiraquitan Júnio

Este ano as obras de autoria feminina são:

 

Categoria Conto:

Cem vezes uma, de Ana Brêtas, editora Jandaíra

Confinados, de Celma Prata, editora Sete

Flor de gume, de Monique Malcher, editora Pólen Livros

Genealogia dos afetos, de Elaine Moraes, editora Letramento

Mapas para desaparecer, de Nara Vidal, editora Faria e Silva Editora

Seridó e outras histórias, de Lidia Izecson, editora Quelônio

 

Categoria Crônica:

A teoria da felicidade, de Kátia Borges, editora Patuá

Afeto Revolution, de Eliana Rigol, editora Zouk

As coisas humanas, de Lya Luft, editora Record

 

Categoria Infantil:

 Dentro de casa, de Bruna Lubambo, editora Aletria

Lá dentro tem coisa, de Adriana Falcão e Lole, editora Moderna

Menininho, de Elisa Carareto e Gabriela Romeu, editora Panda Books

 

Categoria Juvenil:

Amigas que se encontraram na história, de Angélica Kalil e Amma, editora Quintal Edições

Valentes, de Aryane Cararo e Duda Porto de Souza, editora Seguinte

A mulher submersa, de Mar Becker, editora Urutau

Batendo pasto, de Maria Lúcia Alvim, e Relicário

O dia em que fui Santa Joana dos Matadouros, de Jussara Salazar, editora Cepe

O movimento dos pássaros, Micheliny Verunschk, editora Martelo

O mundo mutilado, Prisca Agustoni Pereira, editora Quelônio

 

Romance de Entretenimento:

Descanso, de Rafaela Riera, editora Penalux

Desmemória, de Thalita Saldanha Coelho, editora Jandaíra

Senciente nível 5, de Carol Chiovatto, editora Avec Editora

 

Romance Literário

 Maboque, de Tina Vieira, editora Quelônio

Maria altamira, de Maria José Silveira, editora Instante

Nem sinal de asas, de Marcela Dantés, editora Patuá

O que ela sussurra, de Noemi Jaffe, editora Companhia das Letras

Suíte Tóquio, de Giovana Madalosso, editora Todavia.

E não somente essas autoras mulheres

Há outras mulheres em categorias de não ficção e produção editorial ou participando de coletâneas em parcerias com homens. A lista acima representa o grupo composto somente por autoras mulheres.

Uma outra informação relativa à representatividade que merece destaque foi o autor indígena Daniel Munduruku. O escritor teve três de suas obras de literatura infantojuvenil indicadas, tornando-se o escritor mais citado.

A 63ª edição do prêmio contou com 3422 inscritos. No dia 16, após nova peneira, divulgará 5 finalistas para cada categoria. No dia 25 de novembro, em cerimônia virtual, fará a revelação dos vencedores.

A lista completa dos finalistas pode ser acessada diretamente no site www.premiojabuti.com.br.


Manifesto da Expedição CoMMúsica

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
%d blogueiros gostam disto: