Conta Comigo • Palavras do Subsolo

Conta Comigo • Palavras do Subsolo

 

Conta Comigo • Palavras do Subsolo

Conta Comigo • Palavras do Subsolo

Seus cipós envolvem minha boca

Querem me calar

Seus espinhos caem sobre mim

Atiram-me ao chão

Rebaixam-me

Decompõem-me

Mas minhas palavras não se esgotam ao silêncio

Meus dedos percorrem as letras

como semente que se entranha na terra

Eu germino

Faço das suas folhas secas

o adubo que favorece meu crescimento

Eu broto

Meus braços, pensamento e força,

se projetam para fora da terra

Em pequenas folhas inocentes

que você não pode enxergar

Meus galhos crescem vistosamente

independente da sua rega

Você não me controla mais

Torno-me gigante

E a você resisto

Meus galhos tocam o céu

Sou grande demais agora

para que seus espinhos me causem dor

Sou grande porque não estou só

Somos muitas sementes que germinam em falso silêncio

E, gigantes, somos uma floresta inteira

Cujas raízes se tocam por baixo da terra.

Recomendação de leitura: A Casa dos Espíritos, de Isabel Allende

 

Michele Machado Fernandes


Manifesto da Expedição CoMMúsica

Deseja seguir a Expedição?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Deseja receber as atualizações?

%d blogueiros gostam disto: