Banda Trivoractus produz som autoral e brasileiríssimo

Banda Trivoractus produz som autoral e brasileiríssimo

A banda Trivoractus produz um som autoral e brasileiríssimo de forma totalmente independente, pois compõem suas letras e músicas; gravam, distribuem e divulgam. O primeiro EP da banda está previsto para ser lançado em 2022 e os três singles: Fulminante, Navios Negreiros e Circular compõem o repertório inicial. São sons envolventes, fortes e o Marcão Melo se destaca por sua voz potente e vocal perfeitamente articulado. Junte a isso guitarras, baixo e a cultura nordestina e ouvirá um som único.

A rádio Expedição CoMMúsica incluiu em sua programação diária os três singles da Trivoractus e apresentaremos uma das músicas em nosso programa de rádio semanal, o Sons da Resistência.

Banda Trivoractus produz som autoral e brasileiríssimo
Banda Trivoractus produz som autoral e brasileiríssimo

A Trivoractus

Formada em 2017, na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte, a banda Trivoractus tem em sua formação Marcão Melo nos vocais; Val Fonseca, na bateria; Paulão Nunes, nas guitarras e Luis Costa, no baixo. Em 2019, a banda começou a desenvolver seu trabalho autoral e, em 2021, fez o lançamento de seus três primeiros singles, “Fulminante”, “Navios Negreiros” e “Circular”, que trazem uma mistura de riffs intensos e cadenciados, vocais pesados e cortantes, e uma sonoridade com influências tanto do hard rock e heavy metal dos anos 70, como também de elementos rítmicos e melódicos da música brasileira, sobretudo da música e da cultura nordestina.

“Fulminate” é o primeiro single da banda e traz um riff simples e direto, frases e solos de guitarra bem característicos do rock dos anos 70, juntamente com uma levada rítmica bastante percussiva, “balançada” e bem brasileira. O vocal potente e marcante confere intensidade aos versos da canção, que falam sobre os perigos das ideologias autoritárias, repressoras e opressoras, como se vê já nos primeiros versos: “Vem subindo na fumaça / Aquele cheiro tosco e fulminante que entorna e estilhaça / Veja, a mão despedaça / Derrubando, aprisionando e espancando todo braço que levanta”.

A canção “Navios Negreiros” fala sobre a tragédia do tráfico de africanos escravizados: “Nas portas de ferro, jaz prisioneiro / Calçado no açoite, nome estrangeiro / Se sonha ou se foge, perseguem ligeiro / Na mão um chicote, um pesadelo”. A sonoridade da canção é pesada e densa. Os agudos cortantes da guitarra, o grave distorcido do baixo e o peso e intensidade dos vocais criam uma atmosfera quase que tenebrosa, em contraste com o groove arrastado e sincopado, sobre o qual se desenvolve a melodia, cuja estrutura métrica remete aos ritmos nordestinos. A música termina com um solo de guitarra que traz explorações modais e fraseados que fazem nítidas referências à música tradicional do nordeste brasileiro.

O terceiro single, “Circular”, assim como o anterior, é pesado e denso. A introdução tem, além dissonâncias e cromatismos, um riff de configuração rítmica bem peculiar, em compasso 7/8, que alterna em seguida para o compasso 4/4, preparando a base para a melodia, variante entre uma estrofe mais ritmada e percussiva, quase falada, cujos versos hendecassílabos lembram as estruturas métricas da poesia popular nordestina, e um refrão mais melódico e de notas mais longas, com mais influências do hard rock e do heavy metal.

Os três singles também serão incluídos no primeiro EP do Trivoractus, em cujas gravações a banda vem trabalhando nos últimos meses, e que tem seu lançamento previsto para o início de 2022. As gravações estão sendo feitas em estúdio próprio da banda e com a produção musical também dos próprios membros do grupo, sendo, portanto, uma produção totalmente independente.

O som do Trivoractus pode ser ouvido na Rádio Expedição CoMMúsica, no Youtube, Bandcamp, Soundcloud, Spotify e nas demais plataformas digitais de música:

https://trivoractus.bandcamp.com/


Manifesto da Expedição CoMMúsica

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
%d blogueiros gostam disto: