Vulthum e o álbum Shadowvoid

Vulthum e o álbum Shadowvoid

Vulthum e o álbum Shadowvoid – entrevistamos a banda Vulthum e conversamos sobre sua carreira e o lançamento do álbum Shadowvoid

Por: Elizabeth Del Nero

 

O Vulthum é de São Paulo-Brasil e o grupo foi formado em 2019, contando com o vocalista Samej (Mythological Cold Towers, ex-Templum e ex-Desmodus Rothundus), o guitarrista Shammash (Guehenom, Mythological Cold Towers, Unholy Outlaw, ex-Templum) e o baixista Thorngreen (Unholy Outlaw, ex-Templum, ex-Spell Forest).

Lançou em 2021 seu primeiro álbum, intitulado Shadowvoid e a banda denomina seu estilo como “Grim Cold Black Metal”, inspirado na escola escandinava dos anos 90. 

“Shadowvoid” foi composto e gravado entre setembro de 2020 e junho de 2021, contando com 8 faixas do mais puro, frio, sinistro e estridente black metal. O álbum foi lançado em setembro de 2021 em formato slipcase CD pela Drakkar South America Division (representante do selo francês Drakkar Productions, um dos pioneiros especializados em Black Metal no mundo). “Shadowvoid” também foi lançado em formato tape cassete com alguns extras (card, adesivo), pelo selo Angel of Cemetery Records.

 

Capa do K7 – Vultuhum – Shadowvoid

 

A produção de “Shadowvoid” ficou nas mãos do produtor Eric Cavalcante (guitarrista das bandas Vazio e Creptum) e teve participação também gravando partes de teclado no álbum. 

A capa foi desenhada pelo artista Rodrigo Bueno (da banda Lacrima Mortis) e já desenhou capas para diversas bandas como Unholy Outlaw, Vanhelga, Deformed Slut, HellLight, Agony Voices, entre outras.

 

Capa CD Vulthum – Shadowvoid

 

A Drakkar disponibilizou em seu canal do YouTube, o vídeo do single “Under The Icons of Mighty“, primeira faixa do álbum “Shadowvoid” e o vídeo teve a produção de Pablo Rodrigues. 

“Under The Icons of Mighty“, primeira faixa do álbum “Shadowvoid”

 

Tracklist:

  1. Under The Icons of Mighty
  2. As The Ashes of Pyre
  3. Shadowvoid
  4. Visions of a Frozen Dawn
  5. Throne of the Fallen
  6. Horned Realms Rise
  7. Enter The Spectral Gates
  8. A Cold Moon Over Grim Kingdoms

Shadowvoid, do Vulthum, estará no programa de rádio Sons da Resistência #37 do dia 13/05/2022.

 

Entrevista com Fabio Shammash, guitarrista do Vulthum

Shammash – guitarrista do Vulthum

Conte-nos um breve histórico do Vulthum?

O Vulthum iniciou suas atividades em 2019, com a proposta de executar um black metal frio e tempestuoso, resgatando a sonoridade da velha escola escandinava, do início dos anos 90. Nada inovador, apenas uma música fria, ríspida e aterrorizante, com a atmosfera única daqueles tempos.

 

Em 2021, vocês lançaram o debut “Shadowvoid”, considerado um dos melhores álbuns do ano. Como foi a composição das músicas e das letras?

Foi bem natural e espontâneo, haja vista que já tocávamos esse tipo de black metal antes, com a nossa antiga banda, o Templum. Sempre tivemos esse anseio por voltar a tocar esse estilo, então, as ideias e temas surgiram de maneira bem rápida em nossa mente, como se já tivessem sido brotadas. De qualquer forma, tudo foi bem pensado para que a essência do “Shadowvoid” fosse algo marcante não só para nós, como para a cena.

 

O álbum “Shadowvoid” impressiona pela qualidade e maturidade de suas composições. A sonoridade crua e às vezes depressiva das músicas chama a atenção. Como foi o processo de composição do disco?

Devido estarmos no auge da pandemia e do isolamento, era muito difícil para a banda se reunir. Então, eu fui criando as composições e mostrando os riffs para os demais pelo whatsapp mesmo. A partir de então,  as músicas foram amadurecendo e criando forma , até que chegou o momento de irmos para o estúdio, gravá-las. Assim como foi citado antes, busquei me inspirar nas bandas que formaram a segunda onda do black metal e adicionar nossa bagagem e conhecimento musical e estético para formar uma sonoridade singular do Vulthum. 

 

Thorngreen, baixista do Vulthum

Quando pessoas não ligadas ao meio Black Metal têm algum contato com músicas desse gênero, costumam pensar que todos são idólatras do Satanismo. Por favor, fale um pouco sobre as letras do Vulthum e também da relação do satanismo com a música de vocês.

Sobre devoção e comprometimento com o Satanismo, pra nós, tudo ok. No entanto, nós abordamos uma temática mais voltada ao obscurantismo medieval, incluindo também temas sobre vampirismo, licantropia, reinos malditos e tirânicos. Todo esse tipo de temática serve para moldar a essência do black metal e demostrar o lado negro e sombrio da existência humana e cósmica.

 

Uma pergunta para se pensar: quais as diferenças entre o Black Metal nacional e o gringo na sua opinião?

Na minha opinião, há muita diferença. O Black Metal brasileiro é bastante influenciado pelas bandas antigas daqui, como por exemplo, Sarcófago, Mystifier, Vulcano, ou seja, tem uma sonoridade mais bestial… Já o black metal gringo tem aquela sonoridade distinta, que todos já conhecem, ou seja, passa um sentimento mais frio e perverso. 

 

Ao ler resenhas sobre materiais da banda é muito comum aparecerem citações à cena da Noruega e da Suécia. Isto é uma proposta mais tradicional do ‘Black’ Metal? Vocês concordam com essa classificação ou acreditam que tal argumentação limita o som da horda?

Nós nos classificamos desta maneira justamente para distinguir nossa música das demais bandas brasileiras, obviamente sem querer soar melhor ou pior que elas, é só pra distinção mesmo. Entretanto, essa classificação sendo usada na gringa, soa como redundância, haja vista que o black metal gringo é quase 100% inspirado na cena norueguesa e sueca .

 

“Shadowvoid” saiu em CD digipack e Tape, com uma arte gráfica muito bonita e ainda com um poster. Todo o material impressiona pela qualidade e esmero. Vocês lançaram o álbum nesses formatos pensando nos audiófilos?

Sim, sem dúvidas. A maioria do público do metal extremo é colecionador e, inclusive, nós também somos. Sendo assim, o formato físico sempre impressiona. É ótimo sentir aquela magia em folhear o encarte enquanto ouve o material, conferir as letras, a ficha técnica do álbum, etc… Nosso desejo agora é lançar o “Shadowvoid” em vinil. 

 

Queremos saber quando será o show de lançamento do álbum “Shadowvoid”? 

Queremos muito retornar aos palcos muito em breve e mostrar toda a fúria do “Shadowvoid” ao vivo. Isso só não foi possível antes obviamente por questão da pandemia. Agora parece que as coisas estão se engrenando nesse sentido. Vejo as casas abrindo e eventos acontecendo e isso é ótimo. Vamos estudar as possíveis propostas e realizar uma cerimônia bestial aos verdadeiros fãs de metal extremo!

Samej, vocalista do Vulthum

E quais os planos futuros da Vulthum? Vocês estão para lançar um novo EP ainda este ano, certo? Fale um pouco sobre isso.

Nosso plano agora é focar na gravação deste EP, que se chamará “The Tyrant Tale”. Já gravamos toda a parte das guitarras e bateria. A produção está sendo feita pelo Eric Cavalcante (guitarrista da banda Vazio), o mesmo que produziu nosso debut. A capa também foi feita pelo mesmo artista que criou a capa do “Shadowvoid”, Rodrigo Bueno. Este EP marcará um período de transição entre “Shadowvoid” e o próximo full lenght.

 

Quero agradecer por essa entrevista e dizer que admiro muito o trabalho de vocês. Espero que o Vulthum tenha vida longa e que nos brinde ainda com muitos lançamentos.

Nós que agradecemos pelo apoio e prestígio e pelo espaço cedido ao Vulthum. 

In Darkness let us dwell!


Serviço

O CD pode ser encomendado na Drakkar Produções (Brasil)

CD R$33,00

O tape K& pode ser encomendado por e-mail, pela Angel of Cemetery (Brasil)

Tape K7, com adesivo e card R$40,00

Instagram Vulthum

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
%d blogueiros gostam disto: