Conta Comigo • Maria Valéria Rezende

Conta Comigo • Maria Valéria Rezende

Seja um colunista no portal da Expedição CoMMúsica
Michele Fernandes

Conta Comigo • Quarenta Dias é a coluna semanal de Michele Fernandes na Expedição CoMMúsica e apresenta autoras e suas obras, sempre discutindo a escrita de mulheres e a escritora de hoje é Maria Valéria Rezende.

 

 

Recentemente, tive a oportunidade de participar de um encontro que, com certeza, foi um importante momento para mim como escritora. Tratava-se de uma conversa entre o clube de leitura Lendo como uma escritora, formado pelas integrantes do Coletivo Escreviventes e organizado por Carla Guerson, e a escritora Maria Valéria Rezende.

 

Capa de um livro e uma folha de caderno escrita
Conta Comigo • Maria Valéria Rezende

 

Li o livro da autora intitulado “Quarenta Dias”, que traz a história de Alice, uma mulher de aproximadamente sessenta anos, paraibana, professora, mãe de Nora. Alice é ativa e não está interessada em abandonar suas atividades tão cedo. No entanto, a filha a convence a ir morar em Porto Alegre onde  reside com o marido a fim de auxiliá-la com o filho que pretende ter em seguida.

Largar tudo e virar avó? Esse pode o ser o sonho de algumas mulheres ao chegar em tal idade, mas não é o sonho de todas e definitivamente não é o sonho de Alice. Quando forçosamente chega na capital gaúcha, Nora informa a mãe sobre uma mudança de planos: ela e o marido terão de passar uma temporada na Europa a trabalho. Alice ficará sozinha em terra estranha. Isso em si já seria problema o bastante, mas a protagonista receberá, ainda, um pedido de ajuda de uma amiga. Ela deverá encontrar Cícero Araújo, um jovem paraibano que veio a Porto Alegre e não deu mais notícias à sua mãe.

O romance permite leituras sob o viés de diferentes camadas. Podemos comparar a jornada de Alice com a da personagem de Lewis Carroll, seguindo um coelho, ou pior, sempre despencando em um buraco. Podemos, ainda, analisar a técnica narrativa utilizada: todo o livro é composto pelos desabafos da protagonista que escreve em um caderno com a imagem da Barbie na capa, fazendo da boneca a sua ouvinte. Podemos encarar a narrativa sob um ponto de vista mais linguístico em que, por muitas vezes, a protagonista discute sotaques ou palavras que se perdem com o tempo, além de a própria escrita com a qual nos deparamos ser fora de padrões quanto à pontuação por exemplo. Podemos também levar em conta as questões regionais, as diferenças de cultura entre cidades tão distantes localizadas no mesmo país. Maria Valéria discute estereótipos, os porto-alegrenses branquinhos e os nordestinos “brasileirinhos”, ilusão que vai se desfazendo à medida que Alice vai entrando nas vilas-favelas de Porto Alegre.

O título “Quarenta Dias” se refere ao fato de Alice, na busca do seu conterrâneo, acabar saindo de casa e passando todo esse tempo peregrinando pelas ruas, praças, vilas e outros pontos da cidade. Para revelar a vida de pessoas em situação de rua e os pontos obscuros da capital gaúcha, a autora vivenciou a mesma experiência da sua personagem. Maria Valéria Rezende passou quinze dias nas ruas de Porto Alegre e, assim, deu vida e veracidade à sua ficção. Com certeza, um diferencial corajoso que deixa essa obra ainda mais especial.

A propósito da autora, trarei mais detalhes sobre o encontro no próximo artigo aqui na Coluna Conta Comigo!


Obras de Maria Valéria Rezende (Wikipédia)

Obra

Romance

  • O Voo da Guará Vermelha – 2005, Objetiva, 2015 Alfaguara (finalista do prêmio Zaffari & Bourbon 2007) – Traduzido e publicado na França (Metailié, 2008), na Espanha (em espanhol, Alfaguara, e em catalão, Club Editor), 2008 e 2009, publicado também em Portugal, 2008, Oficina da Palavra.
  • Quarenta Dias – 2014, Alfaguara – (1° lugar do Prêmio Jabuti 2015, romance e do Jabuti Livro do ano de ficção; semi-finalista do Prêmio Oceanos2015); finalista do Prêmio Estado do Rio de Janeiro)
  • Vasto Mundo 2001, Ed Beca, (Finalista do prêmio cidade de Belo Horizonte 1998); 2015, (nova versão) Alfaguara
  • Outros cantos (2016) – Selecionado para patrocínio pela Petrobras Cultural – Alfaguara/Cia das Letras. Prêmio Casa de las Américas de 2017, prêmio Jabuti 2017, 3* lugar, categoria romance, Prêmio São Paulo, 2017, melhor romance. [5]
  • Carta à Rainha Louca (2019) – Alfaguara

Contos e crônicas

  • Modo de Apanhar Pássaros à Mão – 2006, Objetiva (Semi-finalista do prêmio Portugal-Telecom em 2007, selo Altamente recomendável para jovens, da FNLIJ))
  • A face serena – (no prelo) a sair em 2017 pela ed. Penalux, Guaratinguetá – (Menção honrosa no Prêmio Lucílio Varejão, Cidade do Recife em 2008 [sob o título “A utilidade da cobra”]; menção honrosa no prêmio Cidade de Belo Horizonte em 2013).
  • Histórias nada sérias, ed. Escaleras, João Pessoa, 2017
  • Participa com contos em várias coletâneas no Brasil e no exterior – Argentina, Itália, França, USA)

Haicais

  • No Risco do Caracol – 2008, Autêntica (Prêmio Jabuti, infantil, 2o. lugar, 2009)
  • Conversa de Passarinhos – Haikais para crianças de todas as idades (com Alice Ruiz) – 2008, Iluminuras (Finalista do prêmio Jabuti, juvenil, em 2009)
  • Hai-Quintal – Haicais descobertos no quintal – 2011, Autêntica
  • Ninho de haicais – 2018, Casa Verde

Infantil e juvenil

  • O Arqueólogo do Futuro – 2006, Planeta
  • O Problema do Pato – 2007, Planeta
  • No Risco do Caracol – 2008, Autêntica (Prêmio Jabuti, infantil, 2o. lugar, 2009)
  • Conversa de Passarinhos – Haikais para crianças de todas as idades (com Alice Ruiz) – 2008, Iluminuras (Finalista do prêmio Jabuti, juvenil, em 2009)
  • Histórias daqui e d’acolá – 2009, Autêntica
  • Hai-Quintal – Haicais descobertos no quintal – 2011, Autêntica
  • Ouro Dentro da Cabeça – 2012, Autêntica – (Prêmio Jabuti, juvenil, 3o. lugar, 2013)
  • Jardim de Menino Poeta – 2012, Planeta
  • Vampiros e outros sustos – 2013, Dimensão
  • Uma Aventura Animal – 2013, Editora DSOP

Obra publicadas no exterior

  • Vaste monde, traduzido por Paula Anacaona, collection Terra, Editions Anacaona, Paris, 2017.
  • O voo da guará vermelha – Oficina do Livro, 2007, Portugal;
  • Le vol de l’ibis rouge – Editions Métaillié, Paris 2008
  • El vuelo de la ibis escarlata –   Alfaguara/Santillana – Madrid – 2008
  • El vol de l’ibis roig.  Edição em catalão– Editor Club – Barcelona, 2008.

Participa com contos nas coletâneas:

  • Il sud di dentro, Il Segno dei Gabrielli Editori, Verona, 1997.
  • Antologia I ed. “Le mie parole altrui”, Giovanne Holden,   Lucca,  2007.
  • Desacordo Ortográfico – Livro do Dia – Lisboa, 2010.
  • Cuentos en tránsito- Antología de narrativa brasileña – Alfaguara – Argentina – 2014.

(entre outras)

Fotografia de Maria Valéria Rezende em destaque: https://livreopiniao.com/2015/10/29/maria-valeria-rezende-e-homenageada-na-segunda-edicao-da-flipobre/

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
%d blogueiros gostam disto: