Doces Palavras: Denilson Carreiro e as belas canções

Doces Palavras: Denilson Carreiro e as belas canções

Doces Palavras: Marina Silva e Jedias Hertz a dupla do momento
Edmar Silva

 

Edmar Silva escreve a coluna Doces Palavras todas as quartas-feiras e é autor do blog Ficha Técnica

Doces Palavras: Denilson Carreiro e as belas canções

A primeira vez que tive contato com o trabalho do Denilson Carreiro foi ouvindo a canção “Eu era Humana e não sabia”, que saiu no álbum Tudo de Novo tributo ao cantor Ronnie Von, lançado em 2007.

Nessa época, ele fazia parte da banda Quartzo, na real ele iria sair como solista nesse tributo, mas ao reunir os músicos, resolveu sair com a banda.

Denilson Carreiro

Depois de anos eu ouvi a música Bela Canção que o Denilson lançou como single no final de 2020 e fazendo uma pesquisa sobre a carreia de dele, além de ver que ele batalha música desde a década de 80, também tive o prazer de saber que ele fazia parte da banda Quartzo, onde ouvi muito no tributo ao Ronnie Von sem saber que era ele.

Essas são as coincidências que a vida nos traz, ainda mais dentro do universo musical que é muito fácil de acontecer. Viver mais de 30 anos batalhando no cenário independente por um lugar ao sol não é fácil, a trajetória e o aprendizado de Denilson passa pelas bandas “Perfil”, “Rockabilly Cats”, “Quartzo”, e “Bumerangue Carma” até o seu rio desbocar na carreira solo que incansavelmente ele vem desenvolvendo e rendendo frutos.

Esse primeiro projeto solo de Denilson vem com o titulo “Um Lugar No Tempo”, e aos poucos ele vem soltando pérolas que fara parte desse álbum. A primeira foi “A Bela Canção” e a segunda e mais recente “Mater” feita em homenagem a sua mãe.

Nessa coluna, eu tenho o prazer de escrever mesmo de forma amadora, sobre artistas como Denilson Carreiro, que ao longo do tempo não desistiu, e vem lutando pelo seu sonho e pelo seu talento. E é o maior orgulho poder acompanhar essas lutas, e de uma certa forma ajudar, para que outras pessoas venha a conhecer e se inspirar na arte e na trajetória de Denilson Carreiro que é um grande artista e merece ser ouvido, e merece tudo que vem colhendo nessa trajetória de décadas dentro de um cenário artístico que é cruel, esnobe, egoísta em toda a sua esfera. Mas como o artista disse na sua canção: “Nenhuma lastima no fundo não apaga a glória dessa mágica, onde o verso aflora”.

 


Expedição CoMMúsica

Rádio Expedição CoMMúsica

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Scroll Up
%d blogueiros gostam disto: